Dashboard da Eficiência Hospitalista auxilia na tomada de decisões pela equipe do hospital de Farroupilha

Hospital Beneficente São Carlos utiliza a ferramenta desde o ano passado e tem alcançado excelentes resultados

Dados do Dashboard Eficiência HospitalistaEm junho, a Eficiência Hospitalista completa um ano de um novo projeto no Hospital Beneficente São Carlos, em Farroupilha (RS). Uma parceria que tem alcançado excelentes resultados na otimização da assistência aos pacientes do município e da região. E um desses impactos positivos está no apoio à tomada de decisão, por meio da ferramenta de Dashboard.

Foram levados à gestão e equipe do hospital os mais recentes indicadores de qualidade, alcançados a partir da implementação da metodologia. A apresentação foi feita pelo CEO da Eficiência Hospitalista, o médico André Wajner, acompanhado das engenheiras de produção Caroline Rosso e Letícia Araujo.

>> Saiba mais sobre o Dashboard da Eficiência Hospitalista

Wajner afirma que, desde a implementação do Dashboard da Eficiência Hospitalista, a ferramenta tem contribuído para reunir as informações de cada paciente internado, da sua admissão até a saída. Dessa forma, os dados auxiliam os profissionais no alinhamento do plano terapêutico com mais assertividade, com garantia de qualidade e segurança assistencial.

Para se ter uma ideia dos benefícios desse sistema voltado ao gerenciamento dos fluxos assistenciais, de julho de 2020 a março foi possível dobrar a quantidade de pacientes admitidos na instituição. Com isso, passou de 64 para 127 as novas internações, tanto de pacientes infectados pelo coronavírus como de não infectados. Isso significa um aumento de 72% no número de pacientes que puderam contar com um leito.

Dados do Dashboard Eficiência Hospitalista
Apresentação dos dados pelo CEO, André Wajner

Já o número de pacientes que tiveram alta também cresceu, com 64 saídas em julho do ano passado contra 109 em março último. Ou seja, 70% a mais de altas hospitalares, o que também se verificou nos finais de semana.

De acordo com Caroline Rosso, que também é gestora de projetos da Eficiência Hospitalista, os índices obtidos mostram que a clareza nas informações proporcionadas pelo Dashboard. Fundamentais para o aumento do giro de leitos no hospital. “Com a melhora da capacidade de prever possíveis erros ou falhas, é possível ampliar a visão sobre o melhor tratamento e linha de cuidado”, explica.

Indicadores de qualidade

Para o diretor técnico do hospital, o médico Leonardo Bruttomesso, os impactos da utilização do Dashboard na Clínica Médica puderam ainda ser mais sentidos em função da pandemia da Covid-19. “Nesse período, atravessamos a pior crise sanitária do país e do mundo. Lembrando que as doenças habituais continuam existindo, ao mesmo tempo que experimentamos o envelhecimento progressivo da população”, reforça.

Apesar do aumento da demanda de pessoas que procuraram atendimento no HBSC, Leonardo afirma que houve um incremento nos indicadores de qualidade, no mesmo período. “Tivemos um menor tempo de permanência de pacientes internados, bem como um número maior de pessoas atendidas pelo mesmo número de médicos”, conta.

Segundo o gestor, índices que apontam para o êxito da parceria com a Eficiência Hospitalista. “Vimos cidades e hospitais vizinhos que sofreram pesados reveses, tanto no seu corpo técnico quanto no aspecto financeiro, assim como no aumento da morbi/mortalidade dos seus pacientes. Por isso, vemos o quanto acertado foi iniciarmos o programa. Pois não teríamos conseguido ultrapassar esse período conturbado com a manutenção dos nossos indicadores de qualidade”, destaca.

Eficiência Hospitalista no HBSC

O trabalho da Eficiência Hospitalista no Hospital São Carlos iniciou em dezembro de 2018, com a implementação da filosofia Lean na organização dos processos e fluxos na Emergência. Já no final de abril de 2020, a partir da disseminação da Covid-19, foi possível colocar em prática uma nova fase do projeto de Lean Healthcare. O que garantiu a preparação do único hospital do município para o combate à pandemia.

Em primeiro lugar, o  contou com a construção de um comitê de crise, formado por profissionais de diferentes áreas e que se reúne toda a semana. O grupo busca analisar todo o fluxo de pacientes Covid no hospital, bem como as possíveis melhorias para otimizar os processos. Isso incluiu os setores de administração, estoque, farmácia, laboratório, emergência e outros.

A segunda etapa foi a implementação do Plano de Capacidade Plena (PCP), preconizado pelo Ministério da Saúde para garantir o gerenciamento de atividades em meio à crise. Além disso, a iniciativa também contou com treinamento dos profissionais para aplicação de melhorias. Sendo que está em constante atualização para atender a população de 70 mil habitantes, mais os municípios vizinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://eficienciahospitalar.com.br/wp-content/uploads/2018/11/publicacoes.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 400px;}