Software desenvolvido pela Eficiência Hospitalista reduz em 22% o tempo de internação

Solução da empresa é uma excelente notícia em tempos de falta de leitos nos hospitais

software Eficiência HospitalistaA falta de leitos hospitalares sempre foi um problema enfrentado por gestores e profissionais da saúde. Fragilidade que ficou ainda mais exposta com o agravamento da pandemia. Atenta à necessidade de um melhor gerenciamento das vagas, a Eficiência Hospitalista – Soluções em Saúde resolveu apostar na inovação para garantir a desospitalização com qualidade e segurança assistencial.

Desde outubro, a empresa está trabalhando no desenvolvimento de um software, capaz de unir gestão, tecnologia e assistência, visando a melhoria da trajetória do paciente internado. A solução está em fase de testes junto aos projetos das Eficiência Hospitalista, mas com impacto positivo que já pode ser mensurado.

A solução de desospitalização eficiente da empresa garantiu a redução de 22% no tempo médio de internação dos pacientes infectados pela COVID-19. Ou seja, mais pacientes atendidos no mesmo leito.

O CEO da Eficiência Hospitalista, André Wajner, comemora os resultados. “Conseguimos a implementação de estratégias de desospitalização que, efetivamente, diminuem o tempo de permanência dos pacientes no hospital. Um giro de leito planejado e seguro”, afirma.

De acordo com o médico, os resultados do software da Eficiência Hospitalista são uma importante conquista da empresa, que apostou no sucesso da iniciativa e que planeja o lançamento oficial para breve. “Saber que podemos fazer a diferença, em meio a uma grave crise, é a certeza de que fizemos as escolhas certas. E toda essa revolução na gestão em saúde nos enche de orgulho”, ressalta Wajner.

E como esse software se tornou possível?! Vamos entender melhor.

Edital Tecnova/RS

Todo esse processo iniciou no mês de julho do ano passado, quando a empresa venceu o edital da segunda edição do Programa de Apoio à Inovação de Empresas no RS (Tecnova/RS). Uma iniciativa da Fundação de Amparo à Pesquisa do RS (FAPERGS) firmada em convênio com a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Na pauta, a promoção das atividades de inovação, bem como o incremento à economia do país, sendo que a Eficiência Hospitalista participou com o projeto “Desospitalização Eficiente”. O trabalho foi selecionado ao lado de outras três empresas gaúchas, sendo que todas com propostas voltadas a soluções relacionadas à COVID- 19.

De acordo com a gestora de projetos da Eficiência Hospitalista, a engenheira de produção Caroline Rosso, serão cinco etapas de trabalho, que vão desde a criação da ferramenta até o registro da patente. Atualmente, o software está em teste em três hospitais – filantrópico, privado e particular. Além disso, um aplicativo para dispositivos móveis também está em desenvolvimento.

O que é o projeto?

O software criado pela Eficiência Hospitalista tem como objetivo auxiliar na implementação de estratégias de desospitalização, fundamentais em tempos de alta demanda de leitos. Isso se dá otimizando a transição do cuidado que acontece do ambiente hospitalar para a residência do paciente que estava internado.

Caroline explica que ferramenta nada mais é do que um caminho para garantir qualidade e segurança durante a jornada do paciente, iniciado no momento da sua admissão. Isto é, hospitais mais eficientes, a partir de estratégias de desospitalização com coleta e análise de indicadores.

“Uma desospitalização planejada e segura representa menos tempo de internação. Em outras palavras, mais pessoas podem ser atendidas utilizando o mesmo leito. Sem falar que é possível reduzir as chances de que esse paciente retorne para o hospital e seja novamente internado”, afirma Caroline.

Uma solução eficiente

Na atual realidade vivenciada pelas instituições de saúde, é fundamental buscar alternativas para dar continuidade ao atendimento de pacientes não Covid, os quais geram uma demanda reprimida. São os pacientes de cirurgias eletivas, cardíacos e oncológicos, por exemplo, que não deixaram de existir durante a pandemia.

De acordo com Caroline, “nesse momento é preciso coexistir dois hospitais na mesma instituição, um com leitos e equipes específicas para Covid e o outro para manter a assistência às outras doenças”. Isso gera mais despesas, sem falar no pouco tempo para ampliar a capacidade de leitos e treinar os profissionais envolvidos.

É aí que o software da Eficiência Hospitalista se encaixa para ajudar esses hospitais. “É a solução que os hospitais precisam para serem mais eficientes e evitar uma duração desnecessária de internação”, completa a engenheira.

As vantagens do software:

Para o paciente e familiares:

  • Aumento da Satisfação;
  • Menor Tempo de Internação;
  • Aumento da Qualidade e Segurança do Paciente;
  • Aumento da Transparência da Jornada do Paciente.

Para o hospital:

  • Diminuição dos Custos Operacionais;
  • Otimização da Utilização dos Recursos do Hospital;
  • Maior Giro de Leito;
  • Maior Controle dos Problemas de Fluxo à Beira do Leito.

Para o gestor:

  • Aumento da Disponibilidade de Leitos;
  • Diminuição dos Custos para o atendimento aos pacientes;
  • Aumento da Eficiência do Sistema de Saúde Público e Privado.

Para a equipe assistencial:

  • Trabalho Multiprofissional Integrado;
  • Estruturação das Pendências para a Alta do Paciente;
  • Empoderamento dos profissionais envolvidos no cuidado do paciente;
  • Foco em otimizar o trabalho assistencial.
Navegue pelo nosso site e conheça mais sobre os nossos projetos!
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://eficienciahospitalar.com.br/wp-content/uploads/2018/11/publicacoes.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 400px;}